JOVENS DA APA POUSO ALTO APRESENTAM OS PROJETOS DESENVOLVIDOS AO LONGO DO ANO, NO SEGUNDO DIA DO FESTIVAL DE HUMANIDADES

Alunos do Ensino Médio da Rede Publica de Ensino das cidades que compõem a APA de Pouso Alto apresentaram os projetos desenvolvidos ao longo do ano no segundo dia do II Festival de Humanidades, realizado pelo IPEARTES no Educandário Humberto de Campos

Por Kayalú Mendonça

Alunos do Colégio Castelo Branco apresentaram o projeto “Conservação e Reutilização da Água em Nova Roma”, durante o II Festival de Humanidades, no dia 03 de dezembro, em Alto Paraíso – Foto: Bia Carvalho

O segundo dia de programação do Festival de Humanidades, realizado pela equipe do IPEARTES no Educandário Humberto de Campos, localizado na Cidade da Fraternidade em Alto Paraíso de Goiás, foi dedicado à apresentação dos projetos desenvolvidos na II Olimpíada de Humanidades, por alunos e professores do Ensino Médio da Rede Pública de Ensino na região da APA de Pouso Alto, área de preservação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Representantes do projeto “Kalunga: O Passado abrindo as portas para o (re)conhecimento de um povo”, de Teresina de Goiás, em fala durante o II Festival de Humanidades, no dia 03 de dezembro, em Alto Paraíso – Foto: Bia Carvalho

Eduardo Oliveira, representante do Conselho Estadual de Educação, e Warla Paiva, coordenadora pedagógica do Centro de Pesquisa e Estudo Ciranda da Arte, da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás, SEDUCE-GOIÁS, debateram o projeto em uma mesa redonda, diante do público formado por alunos e professores da Rede Pública de Ensino de Alto Paraíso, Cavalcante, Teresina de Goiás, Nova Roma e São João da Aliança, além da presença das equipes de coordenação e arte-educação do IPEARTES/SEDUCE, de  Luz Marina de Alcantara, diretora do Instituto e representante da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás, SEDUCE-GOIÁS, e do diretor do Colégio Joaquim de Souza Fagundes, Pedro Gonzaga, de Teresina de Goiás.

Alunas do Colégio Estadual Jorge Elias Cheim, de Cavalcante, na apresentação artística do projeto “Fogo e Amor: a vida renasce”, durante o II Festival de Humanidades, em Alto Paraíso – Foto: Bia Carvalho A arte educadora do IPEARTES/SEDUCE, Juliana Damazio, da equipe da Olimpíada de Humanidades 2018, foi a mestre de cerimônia na apresentação dos projetos: “Kalunga: O Passado abrindo as portas para o (re)conhecimento de um povo”, representando o Colégio Joaquim de Souza Fagundes, de Teresina de Goiás, e “Conservação e Reutilização da Água em Nova Roma”, do Colégio Estadual Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, pela manhã.

Equipe do projeto “Inferno no Paraíso #chapada_vive”, desenvolvido pelo Colégio Estadual Frederico Bern, de São João da Aliança, Luz Marina de Alcantara e Eduardo Oliveira, durante o II Festival de Humanidades, em Alto Paraíso – Foto: Bia Carvalho

Pela tarde, os projetos: “Inferno no Paraíso #chapada_vive”, representante do Colégio Estadual Frederico Bern, de São João da Aliança, “Fogo e Amor: a vida renasce” representando o Colégio Estadual Elias Jorge Cheim, de Cavalcante, “Reconstruindo origens e memórias em companhia dos elementos da natureza”, do Educandário Humberto de Campos e “Alto Paraíso da Cabeça aos Pés” do Coletivo IPEJOVEM, foram apresentados.

Equipe do projeto “Reconstruindo origens e memórias em companhia dos elementos da natureza”, alunos do Educandário Humberto de Campos, durante o II Festival de Humanidades, dia 03 de dezembro – Foto: Bia Carvalho

Durante a noite, a quadra do Educandário Humberto de Campos foi palco das apresentações artísticas, desenvolvidas pelos jovens ao longo da Olimpíada de Humanidades, a partir do elementos propostos e contemplando uma ou mais linguagens entre Teatro, Artes Visuais, Dança, Música e Audiovisual. 

Nataly Bernardes, representante do projeto “Alto Paraiso da Cabeça aos Pés”, do Coletivo IPEJOVEM, declamando poesia autoral durante o II Festival de Humanidades, no dia 03 de dezembro, em Alto Paraíso – Foto: Bia Carvalho

II Olimpíada de Humanidades – Água, Terra, Fogo, Ar e Amor: interseccionando os elementos para proteger a APA de Pouso Alto

A Olimpíada de Humanidades vincula-se ao compromisso do Governo de Goiás em assumir, dentro da agenda da Organização das Nações Unidas (ONU), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), sobretudo em seu quarto quesito, que diz respeito à Educação de Qualidade. Dando encaminhamentos nesse sentido, a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás (SEDUCE) promove anualmente a Olimpíada de Humanidades, articulada ao Instituto Terra e Memória, Conselho Internacional para Filosofia e Ciências Humanas (CIPSH), Ano Internacional do Entendimento Global (AIEG) e UNESCO. “A partir de uma problemática local, a Olimpíada busca discutir, refletir, propor e deliberar possibilidades para mudanças socioculturais, nesse momento em que estamos discutindo o papel da educação para um mundo em transição. Nosso desafio é o de preparar os estudantes e cuidar para que esses jovens sejam educados com dignidade e cidadania”, avalia Luz Mariana de Alcantara, diretora do Centro de Estudo e Pesquisa CIRANDA DA ARTE, e representante da SEDUCE no programa dos 17 ODS no Estado de Goiás.

Os estudantes e professores participaram, ao longo do ano, de encontros para sensibilização, orientação e alinhamento pela equipe do IPEARTES, e tiveram o acompanhamento do plano de ação dos projetos. Na primeira etapa, foram oferecidas oficinas de Arte Educação, Educomunicação e Tecnologias Sustentáveis para capacitação e, na segunda etapa, pais, alunos e professores participaram de uma visita técnico-cientifica ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Para desenvolver a terceira etapa da Olimpíada, o projeto foi contemplado pela Chamada do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq/MCTIC-SEPED nº 14/2018, de seminários internos nas escolas participantes da XV Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia em mais de 1400 instituições do país. O Festival de Humanidades é a culminância das ações promovidas ao longo do ano, momento voltado à socialização dos projetos desenvolvidos pelas escolas. 

Acesse aqui o site da Olimpíada de Humanidades e conheça todos os detalhes dessa ação educativa interdisciplinar entre as áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Artes, a partir da elaboração e desenvolvimento de Projetos de professores e estudantes de Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino do Estado de Goiás e realizado pelo IPEARTES.

SERVIÇO:
FESTIVAL DE HUMANIDADES 2018
Data: 02 a 04 de dezembro de 2018
Local: Educandário Humberto de Campos 
Cidade da Fraternidade – Alto Paraíso de Goiás – GO

Realização: IPEARTES – Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte, Educação e Tecnologias Sustentáveis, Centro de Estudo e Pesquisa CIRANDA DA ARTE, Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte de Goiás, SEDUCE-GO.

Apoio: Semana Nacional de Ciência e Tecnologia,  ICMBIO – Instituto Chico Mendes, Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Prefeitura Municipal de Alto Paraíso, ASJOR – Associação de Moradores da Vila de São Jorge, Cidade da Fraternidade, OSCAL – Organização Social Cristã-Espírita André Luiz e Coordenação Regional
de Educação, Cultura e Esporte dos municípios de Campos Belos, Minaçu, Planaltina de Goiás e Posse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho da fonte
Contraste