ASSOCIAÇÃO ASSISTENCIAL “PAULO DE TARSO” E IPEARTES CELEBRAM AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM 2018

No dia 14 de dezembro, a Associação Assistencial “Paulo de Tarso” e o IPEARTES celebraram as atividades com apresentações para a comunidade, realizadas pela equipe de arte educadores do IPEARTES, alunos e colaboradoras da Associação, em Alto Paraíso.

Por Kayalú Mendonça

“Família Rinco” durante a celebração das atividades da Associação Assistencial “Paulo de Tarso” em parceria com o IPEARTES, dia 14 de dezembro, em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Bia Carvalho

No dia 14 de dezembro, a Associação Assistencial “Paulo de Tarso” e o IPEARTES celebraram as atividades desenvolvidas em parceria durante o ano de 2018, com apresentações das turmas de Musicalização da Escola Infantil Francisquinho, da turma de Canto Coral e Técnica Vocal do IPEARTES, da Orquestra Fina Harmônica do IPEARTES e uma homenagem da equipe da Associação para as crianças. O evento contou a presença de Dona Romilda e Seu Andalécio Rinco, mantenedores da Associação, que surgiu em 1986 e oferece atividades no campo educacional, social e espiritual para a comunidade de Alto Paraíso, além das coordenadoras do IPEARTES, Adriana Gonzales e Kátia Rodrigues, da equipe de arte educadores do Instituto e dos pais e alunos atendidos pela Associação.

Equipe da Associação Assistencial “Paulo de Tarso” cantaram em homenagem às crianças, durante a celebração das atividades realizadas no dia 14 de dezembro – Foto: Bia Carvalho

A cerimônia foi conduzida por Lívia Rinco, e contou um pouco da história de Dona Romilda e Sr. Andalécio, que mudaram-se para a Cidade da Fraternidade em 1963, época de sua fundação, e viveu posteriormente na fazenda Posse. Em 1986,  o casal fundou a Associação Assistencial Paulo de Tarso, como um abrigo para pessoas carentes. Atualmente, a Associação inclui a Escola Infantil Francisquinho, o Abrigo Lar de Luara, e oferece oficinas abertas à população, almoço comunitário, além de disponibilizar um bazar beneficente e a confecção de enxovais para bebês de famílias carentes. 

Chrys Pereira e William Ferreira, coordenadores da Orquestra Fina Harmônica, durante a celebração das atividades realizadas no dia 14 de dezembro – Foto: Bia Carvalho

O IPEARTES atua juntamente à Escola Francisquinho e ao Lar de Luara oferecendo formação continuada, educação socioemocional, apoio pedagógico, aulas de música, arte-terapia e acompanhamento das educadoras, além do curso livre de confecção de enxovais, aberto à comunidade, afim de fortalecer esse espaço educativo e contribuir com ferramentas para que todos vivenciem relações mais saudáveis. As atividades foram desenvolvidas pela equipe de arte educadores do IPEARTES, formada por Monique Alves, Chiara Santos, Rafaela Fontenele, Chrys Pereira, William Ferreira, Virgínia Silva, Lyz e Márcio Nardotto, sob coordenação de Adriana Gonzales,  e visam oferecer suporte pedagógico, a partir das metodologias e ferramentas da Educação Integral, Comunicação Não Violenta, Arte Educação e Educação Socioemocional, atuando com as crianças e com os educadores. 

Lyz e Márcio Nardotto, coordenadores do curso de Canto Coral e Técnica Vocal do IPEARTES, durante a celebração das atividades realizada no dia 14 de dezembro – Foto: Bia Carvalho

ACESSE AQUI A COBERTURA COMPLETA DE FOTOS, DISPONÍVEL PARA DOWNLOAD NO FLICKR DO IPEARTES.

IPEARTES – Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte Educação e Tecnologias Sustentáveis

O IPEARTES/SEDUCE busca promover uma educação transformadora, fundamentada na arte-educação e tecnologias sustentáveis, buscando alcançar a formação do ser humano em sua plenitude. Para isso, busca ser referência em educação integral, de maneira a potencializar o desenvolvimento das pessoas, considerando as dimensões cognitiva, física, afetiva e seus processos socioculturais. 

O IPEARTES desenvolve ações educativas em toda a região da APA de Pouso Alto, que inclui as cidades de São João d’Aliança, Colinas do Sul, Cavalcante, Teresina de Goiás e Nova Roma e Alto Paraíso. O Instituto atua no Educandário Humberto de Campos, escola-piloto do projeto, localizada na Cidade da Fraternidade, e também no Centro de Vivências Crescer, Escola Municipal Zeca de Faria, Escola de Educação Infantil Francisquinho, CRAS, Centro de Convivência da Criança e do Adolescente, na Educação de Jovens e Adultos do Colégio Estadual Gerson de Faria, com extensões nas comunidades do Moinho e Sertão, além de atuar na ASJOR – Associação de Moradores da Vila de São Jorge, entre outros espaços educativos da região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho da fonte
Contraste