ESTUDANTES DA OLIMPÍADA DE HUMANIDADES VISITAM A CIDADE DE GOIÁS NO PROJETO “(RE)CONHECENDO NOSSAS GOIANIDADES: PERCURSOS POÉTICOS”

Última etapa da II Olimpíada de Humanidades, o projeto “(Re)conhecendo nossas Goianidades: percursos poéticos” visita a Cidade de Goiás com estudantes e professores da APA de Pouso Alto

Por Kayalú Mendonça

Banda do CEPI Prof. Alcides Jubé recepcionou os estudantes e professores da II Olimpíada de Humanidades, dia 14 de fevereiro, na Cidade de Goiás – Foto: Bia Carvalho

No dia 14 de fevereiro, estudantes e educadores do Ensino Médio da Rede Pública de Ensino da APA de Pouso Alto visitaram a Cidade de Goiás, antiga capital do Estado, por meio do projeto “(Re)conhecendo nossas goianidades: percursos poéticos“, pela II Olimpíada de Humanidades. Os aspectos arquitetônicos, monumentos artísticos, aspectos poético-literários, marcos históricos e cotidiano sócio-cultural de Goiás foram apresentados ao grupo, que vivenciou um intercâmbio com o Centro de Ensino em Período Integral Professor Alcides Jubé, unidade da Rede Pública de Ensino, por meio de visitas, apresentações artísticas e troca de experiências

Rafaela Pandora, Laryssa Galantini, Kátia Rodrigues, educadoras do IPEARTES, Rosângela Caixeta, diretora do CEPI Prof. Alcides Jubé, Samarah Soares, Nataly Bernardes e Juliana Lopes, alunas de escolas da APA de Pouso Alto – Foto: Bia Carvalho

A viagem de Turismo Educacional é a ultima etapa da Olimpíada de Humanidades 2018 – realizada pela equipe do IPEARTES/SEDUC, Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte, Educação e Tecnologias Sustentáveis, vinculado ao Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte, da Secretaria de Estado da Educação de Goiás e aconteceu de 13 a 16 de fevereiro. Os estudantes foram recepcionados pela Banda do CEPI Prof. Alcides Jubé e acompanhados por alunos e professores do Colégio durante o dia. A socialização e interação entre os jovens permitiu a troca de experiências com a Educação Integral e os aspectos históricos da Cidade de Goiás.

Estudantes e professores da Rede Pública de Ensino envolvidos na Olimpíada de Humanidades, percorrendo itinerário investigativo, na Cidade de Goiás – Foto: Bianca Carvalho

Pelo centro histórico da Cidade de Goiás, o grupo pode conhecer o Museu da Bandeira, o Largo do Chafariz, o Coreto, o Cine Teatro São Joaquim, as Igrejas Matriz e do Rosário, além do Largo da Carioca, onde os estudantes plantaram mudas de Ipê. 

Patrícia Farias Pereira dos Santos, aluna do Colégio Estadual Joaquim de Souza Fagundes e moradora da comunidade quilombola de Diadema, em Teresina de Goiás, durante o plantio do mudas de Ipê no Largo da Carioca – Foto: Bianca Carvalho

No Cine Teatro São Joaquim, os projetos desenvolvidos nas escolas da APA de Pouso Alto durante a II Olimpíada de Humanidades foram apresentados e os estudantes do CEPI Prof. Alcides Jubé realizaram apresentações artísticas e das disciplinas eletivas desenvolvidas pela Unidade Escolar, possibilitando o intercâmbio entre saberes pedagógicos e sócio-culturais  entre os presentes.

Apresentação artística das alunas do CEPI Prof. Alcides Jubé, dia 14 de fevereiro, no Cine Teatro São Joaquim, na Cidade de Goiás – Foto: Bianca Carvalho

Estiveram presentes na solenidade: o Superintendente Executivo de Educação, Prof. Manoel Barbosa, João Carlos Espanhol, representante da Secretaria de Estado de Educação, Profº Jonas Carlos Berquó de Alarcão, responsável pela Coordenação Regional de Educação de Goiás, Lianda Patrícia Matos, Luz Marina de Alcantara, diretora do IPEARTES e do Centro de Pesquisa e Estudo Ciranda da Arte, Rosângela Caixeta, diretora do CEPI Prof. Alcides Jubé, os coordenadores da Olimpíada de Humanidades, José Estevão Rocha Arantes e Kátia Rodrigues, a equipe de educadores do IPEARTES, além dos estudantes e professores da Rede Pública de Ensino da APA de Pouso Alto e do CEPI Prof. Alcides Jubé.

Prof. Manoel Barbosa, Superintendente Executivo de Educação de Goiás, e Luz Marina de Alcântara, diretora do IPEARTES, em fala durante apresentação dos alunos do Ensino Médio da Rede Pública de Ensino, dia 14 de fevereiro, no Cine Teatro São Joaquim – Foto: Bianca Carvalho

Prof. Manoel Barbosa, Superintendente Executivo de Educação afirmou o compromisso da Secretaria de Estado de Educação, na gestão da Secretária Fátima Gavioli, em manter os projetos que melhorem a aprendizagem dos alunos no Estado de Goiás e destacou “a Educação não é só a sala de aula, não é só o professor e o quadro negro na sala, é muito mais do que isso. A Educação pode nos transportar, pelos caminhos que quisermos e por onde sonharmos. Sonhem o que quiserem, mas sintam-se em casa na Educação”.

José Filho Costa Pereira Amâncio em fala durante a visita ao Palácio Conde dos Arcos, antiga sede do Estado, na cidade de Goiás – Foto: Bianca Carvalho

No final da tarde, os estudantes e professores conheceram o Palácio Condes dos Arcos, antiga sede do Governo de Goiás. Guiados com grande humor por José Filho Costa Pereira Amâncio, grande conhecedor das histórias, do acervo de mobiliário e peças antigas cheia de simbolismos do Palácio, o grupo foi recebido com um pequeno sarau permeado de música, poesia e acolhimento por parte dos artistas da cidade e por Farricocos, personagens vestidos em indumentária especial que representam os soldados romanos na Procissão do Fogaréu, tradição da Semana Santa na Cidade de Goiás. 

Apresentação de Farricocos, personagens da Procissão do Fogaréu, tradição da Semana Santa na Cidade de Goiás – Foto: Bianca Carvalho

De acordo com Kátia Rodrigues, coordenadora de Arte Educação da Olimpíada, “o percurso poético pela cidade de Goiás não poderia ter se encerrado de uma forma melhor. Ali, foi possível perceber nos olhos, gestos, anotações nos cadernos de campo, os conhecimentos sobre as artes e as ciências humanas adquiridas pelos jovens da APA do Pouso Alto”, e conclui “estar dentro de um monumento vivo, cheio de história, como o Palácio Conde dos Arcos, é ensinar história, sociologia, filosofia na sua essência”.

Acesse AQUI a cobertura completa de fotos do projeto “(RE)CONHECENDO NOSSAS GOIANIDADES: PERCURSOS POÉTICOS” na II OLIMPÍADA DE HUMANIDADES, disponível para download no FLICKR.

 

II Olimpíada de Humanidades – Água, Terra, Fogo, Ar e Amor: interseccionando os elementos para proteger a APA de Pouso Alto

A Olimpíada de Humanidades vincula-se ao compromisso do Governo de Goiás em assumir, dentro da agenda da Organização das Nações Unidas (ONU), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), sobretudo em seu quarto quesito, que diz respeito à Educação de Qualidade. Dando encaminhamentos nesse sentido, a Secretaria de Estado de Educação de Goiás (SEDUC) promove anualmente a Olimpíada de Humanidades. “A partir de uma problemática local, a Olimpíada busca discutir, refletir, propor e deliberar possibilidades para mudanças socioculturais, nesse momento em que estamos discutindo o papel da educação para um mundo em transição. Nosso desafio é o de preparar os estudantes e cuidar para que esses jovens sejam educados com dignidade e cidadania”, avalia Luz Marina de Alcantara, diretora do Centro de Estudo e Pesquisa CIRANDA DA ARTE, e representante da SEDUC no programa dos 17 ODS no Estado de Goiás. 

Os estudantes e professores participaram, ao longo do ano, de encontros para sensibilização, orientação e alinhamento pela equipe do IPEARTES, e tiveram o acompanhamento do plano de ação dos projetos. Na primeira etapa, foram desenvolvidas ações de sensibilização para o tema desta 2a edição, “Água, terra, fogo, ar e amor: interseccionando os elementos para proteger a APA do Pouso Alto”, além de oficinas de Arte Educação, Educomunicação e Tecnologias Sustentáveis para capacitação dos estudantes e, na segunda etapa, pais, estudantes e professores participaram de uma visita técnico-cientifica ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Para desenvolver a terceira etapa da Olimpíada, o projeto foi contemplado pela Chamada do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq/MCTIC-SEPED nº 14/2018, financiando a realização de seminários internos em cada uma das escolas participantes. Os seminários foram realizados durante a XV Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia em mais de 1400 instituições do país. Para o coordenador de Ciências Humanas da Olimpíada, José Estevão Rocha Arantes, “inserir esse tipo de atividade educacional no maior evento de divulgação da Ciência em nosso país é algo muito importante. As pessoas precisam reconhecer o lugar das Ciência Humanas e das Linguagens Artísticas, enquanto campo do conhecimento, enquanto CIÊNCIA, com letra maiúscula”, afirma. Por fim, o Festival de Humanidades, culminância das ações promovidas ao longo do ano, reuniu jovens e educadores de toda a APA de Pouso Alto na quarta etapa do projeto, realizada de 02 a 04 de novembro, no Educandário Humberto de Campos, em Alto Paraíso de Goiás. 

Acesse aqui o site da Olimpíada de Humanidades e conheça todos os detalhes dessa ação educativa interdisciplinar entre as áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Artes, a partir da elaboração e desenvolvimento de Projetos de professores e estudantes de Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino do Estado de Goiás e realizado pelo IPEARTES.

Realização: IPEARTES – Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte, Educação e Tecnologias Sustentáveis, Centro de Estudo e Pesquisa CIRANDA DA ARTE, Secretaria de Estado de Educação – SEDUC-GO.

Apoio: Semana Nacional de Ciência e Tecnologia,  ICMBIO – Instituto Chico Mendes, Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Prefeitura Municipal de Alto Paraíso, ASJOR – Associação de Moradores da Vila de São Jorge, Cidade da Fraternidade, OSCAL – Organização Social Cristã-Espírita André Luiz e Coordenação Regional de Educação, Cultura e Esporte dos municípios de Campos Belos, Minaçu, Planaltina de Goiás e Posse.

8 thoughts on “ESTUDANTES DA OLIMPÍADA DE HUMANIDADES VISITAM A CIDADE DE GOIÁS NO PROJETO “(RE)CONHECENDO NOSSAS GOIANIDADES: PERCURSOS POÉTICOS”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho da fonte
Contraste