“(RE)CONHECENDO NOSSAS GOIANIDADES: PERCURSOS POÉTICOS” VISITA GOIÂNIA E ESTUDANTES E PROFESSORES DA APA DE POUSO ALTO SÃO RECEBIDOS PELO GOVERNADOR RONALDO CAIADO

Nos dias 15 e 16 de fevereiro, o roteiro de Turismo Educacional do projeto “(Re)conhecendo nossas goianidades: percursos poéticos” levou o grupo de estudantes e professores da Rede Pública de Ensino da APA de Pouso Alto para  Goiânia, capital do Estado de Goiás 

Por Kayalú Mendonça

Estudantes do CEPI Francisco Maria Dantas, homenagearam cada integrante do grupo da APA de Pouso Alto, no dia 15 de fevereiro, em Goiânia – Foto: Bia Carvalho

A recepção no Centro de Ensino em Período Integral Francisco Maria Dantas, unidade da Rede Pública de Ensino, surpreendeu aos jovens viajantes, com placas personalizadas e muita alegria. Na quadra esportiva, a diretora do CEPI, Luciana Gonçalves de Carvalho, a diretora do IPEARTES e representante da SEDUC/GOIÁS, Luz Marina de Alcantara e os coordenadores da Olimpíada de Humanidades, José Estevão Rocha Arantes  e Kátia Rodrigues, compartilharam suas experiências e afetos sobre a Educação Integral e a Arte Educação, seguidos da apresentação da Banda a Marcial F M Dantas e da Banda de Percussão Luciana Carvalho. 

Apresentação da Banda Marcial F M Dantas e da Banda de Percussão Luciana Carvalho, no CEPI Francisco Maria Dantas, em Goiânia, pelo projeto “(Re)conhecendo suas goianidades: percursos poéticos” – Foto: Bia Carvalho

A viagem de Turismo Educacional, ultima etapa da Olimpíada de Humanidades 2018, aconteceu de 13 a 16 de fevereiro. Iniciada em maio de 2018, a segunda edição da Olimpíada de Humanidades promoveu ações educativas intertransdisciplinares entre as áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e as Artes, a partir da elaboração e desenvolvimento de projetos de professores e estudantes do Ensino Médio da Rede Estadual de Educação, nas cidades de Cavalcante, Teresina de Goiás, São João D’aliança, Colinas do Sul, Nova Roma e Alto Paraíso de Goiás. A partir do tema ” Água, Terra, Fogo, Ar e Amor: interseccionando os elementos para proteger a APA Pouso Alto”,  os estudantes foram incentivados a  refletirem,  contextualizarem e compreenderem criticamente sua realidade, juntamente com os conhecimentos que já possuíam e as expectativas de aprendizagens para cada componente curricular.

Vitória Batista, estudante do Colégio Colégio Estadual Joaquim de Souza Fagundes, de Teresina de Goiás, durante apresentação da Banda Marcial, no CEPI Francisco Maria Dantas, em Goiânia – Foto: Bia Carvalho

Durante a tarde, a Secretária de Estado de Educação, Fátima Gavioli, recebeu o grupo para conhecer os projetos desenvolvidos na Olimpíada. Os estudantes compartilharam suas experiências e os resultados obtidos em uma roda de conversa inspiradora. Fátima destacou a importância de combater o analfabetismo no nordeste goiano: “Meu papel como secretária é simplesmente cuidar da Educação, e eu quero. Por isso, peço que me ajudem a tirar essas cinco cidades da zona de vulnerabilidade”.

No dia 15 de fevereiro, Fátima Gavioli, Secretária de Estado de Educação, recebeu os estudantes e professores da APA de Pouso Alto para conhecer os projetos desenvolvidos pela Olimpíada de Humanidades – Foto:  Bia Carvalho

O curador do MAC, Museu de Arte Contemporânea de Goiás, Gilmar Camilo, recepcionou os os estudantes e professores na Vila Cultural Cora Coralina, no centro de Goiânia. O grupo visitou as duas exposições em cartaz na Vila: “Demarcações”, de Gabriela Noujaim, e “Vida Urbana”, de Antônio da Mata.

Visita à exposição “Vida Urbana”, de Antônio da Mata, na Vila Cultural Cora Coralina, em Goiânia – Foto: Bia Carvalho

Os estudantes receberam de Guilherme Wohlgemuth, Superintendente de Ações Culturais, convites para assistirem a peça “A Farsa da Boa Preguiça”, encenada pelo Grupo Guará (PUC-GOIÁS), no Teatro Goiânia. Para muitos estudantes foi a primeira oportunidade de conhecer um teatro e o texto de Ariano Suassuna, que busca na cultura popular a fonte para um teatro erudito brasileiro, ao mesmo tempo que instiga a crítica social do público, inspirou muitos jovens a desenvolver suas habilidades artísticas.

Estudantes e professores da APA de Pouso Alto, Luz Marina de Alcantara, diretora do IPEARTES e Guilherme Wohlgemuth, Secretário de Ações Culturais durante a visita a Vila Cultural Cora Coralina, dia 15 de fevereiro – Foto: Bia Carvalho

Os jovens aproveitaram o intervalo entre as atividades culturais para conhecer o Beco da Codorna, maior acervo de Arte Urbana ao ar livre de Goiânia. O presidente da Associação dos Grafiteiros de Goiás, Eduardo Aiog, estava presente e compartilhou com o grupo a história do beco e a diversidade de estilos do Grafite e Arte Urbana contidos no espaço. Uma grande provocação aos jovens que perceberam a possibilidade de fazer com profissionalismo, este tipo de arte em seus municípios.

Marina Lopes, aluna da Rede Pública de Ensino e integrante do Coletivo IPEJovem, no Beco da Codorna, maior acervo de Arte Urbana ao ar livre de Goiânia – Foto:  Bia Carvalho

No dia 16 de fevereiro, foi realizado um roteiro pelo Centro de Goiânia apresentando e destacando os aspectos arquitetônicos, monumentos artísticos, aspectos poético-literários, marcos históricos e cotidiano sócio-cultural de Goiânia. Caminhando pela Avenida Goiás, os estudantes passaram pela Avenida Anhanguera, Praça do Bandeirante,  Monumento das Três Raças, Monumento Pedro Ludovico Teixeira, Coreto, Praça Cívica, Instalação Caleidoscópio: Siron Franco e pelo Palácio das Esmeraldas.

Ronaldo Caiado, governador de Estado de Goiás, recebeu os estudantes e professores da APA de Pouso Alto, no Palácio das Esmeraldas, dia 16 de fevereiro – Foto: Bia Carvalho

No Palácio das Esmeraldas, o grupo de estudantes e professores da APA de Pouso, acompanhados pela equipe da Olimpíada de Humanidades e pela diretora do IPEARTES e do Centro de Pesquisa Ciranda da Arte, Luz Marina de Alcântara, foram  recebidos surpreendentemente pelo governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado. Os jovens puderam compartilhar suas experiências durante a Olimpíada e, em passeio pelo Jardim do Palácio, Ronaldo contou aos jovens curiosidades sobre o local e sobre a construção da capital do Estado. Preocupado com as cidades do Nordeste Goiano, o governador destacou a construção da maior usina fotovoltaica da América Latina, na cidade de São João D’Aliança, visando o desenvolvimento local: ” estamos no momento de uma importante virada, com incentivo a Inovação, a Pesquisa e a Ciência. Dentro dos critérios de preservação do Meio Ambiente, é uma fonte energética defendida no mundo todo e, ao mesmo tempo, teremos a tecnologia de produção das placas fotovoltaicas em São João, gerando empregos e uma outra perspectiva para a região”.

Ronaldo Caiado, governador de Estado de Goiás, Luz Marina de Alcantara, diretora do IPEARTES e do Centro de Pesquisa e Estudo Ciranda da Arte, Edival Lourenço, Secretário de Estado da Cultura e Rosilene Bezerra, professora da Rede Pública de Ensino de Cavalcante, no Palácio das Esmeraldas – Foto: Bia Carvalho

O Secretário de Estado de Cultura, Edival Lourenço, se juntou ao grupo e afirmou o compromisso do Governo de Goiás com a interiorização da Ação Cultural, sempre respeitando e integrando as manifestações culturais tradicionais das regiões: “Vamos fazer com que as ações culturais cheguem até as cidades mais distantes, começando por Cavalcante e expandindo por todo o Nordeste Goiano. Nós estamos visando ações integrativas, que valorizem as produções locais e possibilitem intercâmbios culturais entre as diferentes regiões do estado.”

Edival Lourenço, Secretário de Estado de Cultura, em fala durante a visita ao Palácio das Esmeraldas, dia 16 de fevereiro – Foto: Bia Carvalho

Acesse AQUI a cobertura completa de fotos do projeto “(RE)CONHECENDO NOSSAS GOIANIDADES: PERCURSOS POÉTICOS” na II OLIMPÍADA DE HUMANIDADES, disponível para download no FLICKR.

 

II Olimpíada de Humanidades – Água, Terra, Fogo, Ar e Amor: interseccionando os elementos para proteger a APA de Pouso Alto

A Olimpíada de Humanidades vincula-se ao compromisso do Governo de Goiás em assumir, dentro da agenda da Organização das Nações Unidas (ONU), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), sobretudo em seu quarto quesito, que diz respeito à Educação de Qualidade. Dando encaminhamentos nesse sentido, a Secretaria de Estado de Educação de Goiás (SEDUC) promove anualmente a Olimpíada de Humanidades. “A partir de uma problemática local, a Olimpíada busca discutir, refletir, propor e deliberar possibilidades para mudanças socioculturais, nesse momento em que estamos discutindo o papel da educação para um mundo em transição. Nosso desafio é o de preparar os estudantes e cuidar para que esses jovens sejam educados com dignidade e cidadania”, avalia Luz Marina de Alcantara, diretora do Centro de Estudo e Pesquisa CIRANDA DA ARTE, e representante da SEDUC no programa dos 17 ODS no Estado de Goiás. 

Os estudantes e professores participaram, ao longo do ano, de encontros para sensibilização, orientação e alinhamento pela equipe do IPEARTES, e tiveram o acompanhamento do plano de ação dos projetos. Na primeira etapa, foram desenvolvidas ações de sensibilização para o tema desta 2a edição, “Água, terra, fogo, ar e amor: interseccionando os elementos para proteger a APA do Pouso Alto”, além de oficinas de Arte Educação, Educomunicação e Tecnologias Sustentáveis para capacitação dos estudantes e, na segunda etapa, pais, estudantes e professores participaram de uma visita técnico-cientifica ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Para desenvolver a terceira etapa da Olimpíada, o projeto foi contemplado pela Chamada do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq/MCTIC-SEPED nº 14/2018, financiando a realização de seminários internos em cada uma das escolas participantes. Os seminários foram realizados durante a XV Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia em mais de 1400 instituições do país. Para o coordenador de Ciências Humanas da Olimpíada, José Estevão Rocha Arantes, “inserir esse tipo de atividade educacional no maior evento de divulgação da Ciência em nosso país é algo muito importante. As pessoas precisam reconhecer o lugar das Ciência Humanas e das Linguagens Artísticas, enquanto campo do conhecimento, enquanto CIÊNCIA, com letra maiúscula”, afirma. Por fim, o Festival de Humanidades, culminância das ações promovidas ao longo do ano, reuniu jovens e educadores de toda a APA de Pouso Alto na quarta etapa do projeto, realizada de 02 a 04 de novembro, no Educandário Humberto de Campos, em Alto Paraíso de Goiás. 

Acesse aqui o site da Olimpíada de Humanidades e conheça todos os detalhes dessa ação educativa interdisciplinar entre as áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Artes, a partir da elaboração e desenvolvimento de Projetos de professores e estudantes de Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino do Estado de Goiás e realizado pelo IPEARTES.

Realização: IPEARTES – Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte, Educação e Tecnologias Sustentáveis, Centro de Estudo e Pesquisa CIRANDA DA ARTE, Secretaria de Estado de Educação – SEDUC-GO.

Apoio: Semana Nacional de Ciência e Tecnologia,  ICMBIO – Instituto Chico Mendes, Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Prefeitura Municipal de Alto Paraíso, ASJOR – Associação de Moradores da Vila de São Jorge, Cidade da Fraternidade, OSCAL – Organização Social Cristã-Espírita André Luiz e Coordenação Regional de Educação, Cultura e Esporte dos municípios de Campos Belos, Minaçu, Planaltina de Goiás e Posse.

 

 

 

 

 

4 thoughts on ““(RE)CONHECENDO NOSSAS GOIANIDADES: PERCURSOS POÉTICOS” VISITA GOIÂNIA E ESTUDANTES E PROFESSORES DA APA DE POUSO ALTO SÃO RECEBIDOS PELO GOVERNADOR RONALDO CAIADO

  1. I’m truly enjoying the design and layout of your site. It’s a very easy on the eyes which makes it much more enjoyable for me to come here and visit more often. Did you hire out a designer to create your theme? Superb work!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho da fonte
Contraste