O BRINCAR LIVRE E SUA IMPORTÂNCIA PARA O PLENO DESENVOLVIMENTO DAS CRIANÇAS

Por Kayalú Mendonça

Podemos encontrar diferentes significados para o verbo “brincar” nos dicionários: se divertir, recrear, distrair, folgar ou se entreter com jogos infantis, sendo algo muito presente nas vidas de nossas crianças. Ou pelo menos deveria ser, já que é um direito garantido pela Constituição brasileira e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente. Um meio de expressão, o brincar é a forma de se integrar ao ambiente; através das atividades lúdicas, a criança assimila valores, adquire comportamentos, desenvolve diversas áreas do conhecimento, se exercita e aprimora suas habilidades psicomotoras. No convívio com o coletivo, aprende a dar e receber ordens, a esperar a sua vez de brincar, a emprestar e receber o seu brinquedo, a compartilhar bons e maus momentos, fazer amigos, a ter tolerância e respeito pelo outro, desenvolvendo a socialização, de forma integral e respeitosa.

Semana Mundial do Brincar 2018 em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Luana Villas Boas

Na sociedade atual, o brincar sofreu diversas mudanças desde o processo de industrialização e urbanização, refletindo também no âmbito educacional. Desde os primórdios da civilização, o brincar é uma atividade das crianças e dos adultos, porém atualmente perdeu seus vínculos comunitários. Com o passar do tempo, tornou-se individual e, muitas vezes, intermediado pela Indústria Cultural e pelo consumismo desenfreado. Em seu livro “Psicologia e Trabalho Psicológico”, Roseli Fontana e Nazaré afirma que “o brincar é como uma atividade que permite às crianças desenvolverem-se na medida em que imaginam, exploram, interagem entre elas nas criações de ideias e resolução de situações, sendo de muita valia para a sua aprendizagem. Brincar é, sem dúvida, uma forma de aprender. Mas é muito mais do que isso. Brincar é experimentar-se, relacionar-se, imaginar-se, expressar-se, compreender-se, confrontar-se, negociar-se, transformar-se, e ser”.

Semana Mundial do Brincar 2018 em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Luana Villas Boas

O brincar permite o contato da criança com o meio que a envolve, criando, imaginando e interagindo com o outro e com o mundo que a rodeia. É através de atividades lúdicas que ela explora o seu mundo interior, imitando aspectos da vida adulta para compreendê-la melhor. Assim a criança, quando brinca, investiga a vida. No brincar, a criança prepara-se para vida adulta, ensaia o que é ser mãe, pai, cuidar de si, dos outros ou trabalhar. Nessas brincadeiras, tão frequentes no espaço infantil, a criança também revive situações que acontecem em sua família, na tentativa de representá-las e absorvê-las, e assim encontra como respostas elementos da realidade, mas também constrói fantasias que nem sempre correspondem ao que de fato acontece.

Semana Mundial do Brincar 2018 em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Luana Villas Boas

Podemos afirmar que o brincar é uma prática necessária na fase de vida da infância de toda criança, fundamental para o pleno desenvolvimento humano neste período, sendo uma atividade altamente séria e de profunda significação para a criança, uma vez que são seres que pensam e sentem o mundo de um jeito próprio. A criança faz do universo do brincar a sua vida, pois ela vive em um mundo imaginário em que a brincadeira é a representação da sua realidade. Segundo David Whitebread, psicólogo da Universidade Cambridge, no Reino Unido, apesar da brincadeira infantil ser vista por muitos educadores como um comportamento imaturo, ela é essencial para o desenvolvimento intelectual do ser humano. “As crianças precisam aprender a perseverar, a controlar sua atenção e emoções. Elas aprendem tudo isso através do brincar”, disse em entrevista recente ao jornal norte-americano The New York Times. 

Semana Mundial do Brincar 2018 em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Luana Villas Boas

O “Brincar Livre é o termo utilizado quando a criança realiza uma atividade em que ela está se divertindo (!!!), mas que não é direcionada por regras, imposições, objetivos de aprendizagem ou como um estímulo para uma determinada intenção, sem intermediação direta de um adulto. A brincadeira acontece de acordo com a sua criatividade e vontade própria, a imaginação é o seu combustível e, a partir do seu mundo, os jogos se criam e tudo se torna possível. Zita de Barros Garcia, psicóloga e educadora, no artigo “A criança e a brincadeira”, questiona “qual é a nossa função em relação à criança e seu brincar? Primeiramente, devemos garantir um tempo e um espaço para a brincadeira. Depois, dar condições para que a criança possa brincar livremente, ofertando para ela tanto um ambiente seguro, quanto possibilidades de brinquedos e brincadeiras. Esses brinquedos devem desafiar as crianças, no sentido de chamá-las para o jogo lúdico. Porém, vale lembrar que devemos apenas ofertar e esperar que as crianças encontrem nossas ofertas sem compulsá-las a elas. Temos também que respeitar o tempo de cada um na descoberta da brincadeira. Muitas vezes, somos tentados a colocar pela criança uma peça no quebra-cabeça, pois ela assim o deseja, mas não consegue fazer. Com esta conduta, podemos deixar a criança com uma sensação de fracasso que caminha em direção ao abandono de sua ação. É preciso deixar que o tempo da criança aconteça e não antecipar seus movimentos e nem fazer por ela aquilo que deseja, pois ela necessita adquirir experiência de perseverar e de aturar frustrações; e, por incrível que pareça, isso lhe dá muito prazer.”

Semana Mundial do Brincar 2018 em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Luana Villas Boas

Segundo a Aliança pela Infância, movimento mundial pelo respeito à essência da criança e ao tempo da infância – Alliance for Childhood, brincando juntas as crianças podem experimentar o que do outro está em si mesma e, assim, desenvolver a empatia. É por meio dessa interação que se fortalecem o olhar afetivo e a capacidade de coexistir, que nos preparam a conviver de forma pacífica com o diferente e com o semelhante, sem negar que os conflitos existem. O brincar livre é para todos, é democrático, revela toda riqueza que existe na simplicidade.

SEMANA MUNDIAL DO BRINCAR – ALTO PARAÍSO 2019

Um movimento pelo respeito à essência da criança e ao tempo da infância, o Dia Mundial do Brincar foi criado em 1999, pela Associação Internacional de Brinquedotecas, sendo celebrado no dia 28 de maio. A Aliança pela Infância surgiu na Inglaterra e nos Estados Unidos e atua em mais de 20 países. Chegou ao Brasil em 2001, e gerou uma grande mobilização para sensibilizar a sociedade sobre a importância do brincar e da essência da infância e, por isso, a data comemorativa tomou conta de uma semana inteira. A Aliança pela Infância existe para dar luz ao encantamento da infância, inspirar e oferecer experiências que mobilizem a amorosa atenção dos adultos sobre atos cotidianos das crianças, como o aprender, o brincar, o comer e o dormir.

Semana Mundial do Brincar 2018 em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Luana Villas Boas

A SMB – Semana Mundial do Brincar – acontece em todo o país, de 25 de maio e 2 de junho, e tem como objetivo mostrar que o brincar é fundamental para a construção de uma infância digna. Por isso, todas as atividades são gratuitas e cada participante atua da forma como estiver ao seu alcance. Alto Paraíso participa desse movimento há cinco anos, sempre com grande participação da comunidade. Depois de propor encantar o espaço e o tempo com o brincar, em 2016 e 2017, e brincar de corpo e alma em 2018, a Aliança pela Infância apresenta na SMB 2019 um tema que dá luz a uma questão relevante para o mundo contemporâneo e envolve características e sentidos do que é humano: a diversidade. A proposta este ano é “O brincar que abraça a diferença” pois, além de ser espaço de convivência da diversidade, o brincar é fundamental para a construção de uma cultura de paz. Ao ocupar os espaços públicos, se cria um ambiente livre e lúdico, onde a interação acontece no ritmo das crianças e supera qualquer barreira social ou preconceito, cultivando a essência da infância e encantando a todos os envolvidos.

Semana Mundial do Brincar 2018 em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Luana Villas Boas

A SMB 2019 é uma oportunidade afetiva e inventiva para crianças e adultos exercitarem no brincar a convivência, o diálogo, a tolerância, tão necessários para que o mundo não perca a riqueza da pluralidade. A diferença é algo inerente ao humano, a diversidade está na natureza. É necessária para a sobrevivência do planeta, das relações e dos afetos. Ela permite o olhar para as singularidades e também para o que têm em comum. O brincar livre é um território de convivência das diferenças, de contato com outros saberes e outras imaginações que as inspiram e enriquecem sua experiência com infinitas possibilidades de socialização. A compreensão de mundo, orientação a partir de si e a aprendizados para a vida adulta se beneficiam da vivencia do universo simbólico e lúdico, garantindo o direito ao pleno desenvolvimento humano e à sua inserção cultural.

Semana Mundial do Brincar 2018 em Alto Paraíso de Goiás – Foto: Luana Villas Boas

A Semana Mundial do Brincar acontecerá em Alto Paraíso na terça-feira, dia 28 de maio, na Praça do Skate, das 9 às 11 horas e no Novo Horizonte – Rua Domingos Ferreira, esquina com IPEARTES, das 15 às 17 horas; e na quinta-feira, dia 30, acontecerá na Praça da Paz, das 9 às 11 horas, e no Novo Horizonte – Rua Domingos Ferreira, esquina com o IPEARTES, das 15 às 17 horas. Com realização do Núcleo Aliança pela Infância de Alto Paraíso, Espaço Sofia, Jardim do Cerrado e Jardim do Jequitibá, a SMB 2019 conta com a parceria do IPEARTES – Instituto de Pesquisa Ensino e Extensão em Arte, Educação e Tecnologias Sustentáveis, da Secretaria de Estado da Educação de Goiás, e Secretaria Municipal da Educação. Divulgue você também a importância do brincar, convide seus amigos e traga sua família para brincar com a gente!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho da fonte
Contraste