III OLIMPIADA DE HUMANIDADES REALIZA TRILHA CIENTÍFICA NO PNCV

De 26 de setembro a 14 de outubro, professores e estudantes do Ensino Médio participaram da Trilha Científica no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, realizada pela equipe do IPEARTES/SEDUC, na terceira etapa da Olimpíada de Humanidades

A Secretaria de Estado da Educação de Goiás (SEDUC), por meio do IPEARTES, realiza a III Olimpíada de Humanidades, evento que promove ações educativas (inter-, trans-) disciplinares entre as áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e as Artes. Com início no mês de abril deste ano, a primeira etapa de SENSIBILIZAÇÃO, se deu por meio da compreensão crítica de uma performance artística sobre o tema desta edição da Olimpíada: “Bioeconomia:  Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”. Em setembro, a equipe do IPEARTES realizou a segunda etapa do projeto, com a ASSESSORIA PEDAGÓGICA dos projetos com os professores e estudantes presencialmente, além de OFICINAS DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA, com o objetivo de sensibilizar estudantes e educadores para a composição de um trabalho artístico.  De 26 de setembro a 18 de outubro, estudantes e professores participaram da terceira etapa da Olimpíada, uma TRILHA CIENTÍFICA pelo Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, ​reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Natural Mundial desde 2001, que fica localizado na Vila de São Jorge, em Alto Paraíso de Goiás.

Iaiá Flor, educadora ambiental do ICMBIO – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, com a equipe do Colégio Estadual Joaquim Tomaz Ferreira da Silva, de Colinas do Sul, dia 26 de setembro, no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – Foto: Delcio Gonçalves

A partir da elaboração e do desenvolvimento de projetos de aprendizagem significativa, professores e estudantes do Ensino Médio da Rede Estadual de Educação vinculam em suas práticas educativas temáticas relacionadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). A terceira edição da Olimpíada de Humanidades acontece em sete municípios do Nordeste Goiano: Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante, Colinas do Sul, Nova Roma, Teresina de Goiás, São João D’Aliança e Monte Alegre de Goiás.

Alexandre Almeida, da AGENDAS – Associação de Guia em Ecoturismo no Desenvolvimento Ambiental e Sustentável, é morador de Colinas do Sul e  participou voluntariamente da Trilha Científica com o Colégio Estadual Joaquim Tomaz Ferreira da Silva, de Colinas do Sul, no dia 26 de setembro – Foto: Delcio Gonçalves

No dia 26 de setembro, a equipe do Colégio Estadual Joaquim Tomaz Ferreira da Silva, de Colinas do Sul, participou da Trilha Científica no Parque Nacional. A educadora ambiental Iaiá Flor, do ICMBIO – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade realizou uma dinâmica com o grupo, e o condutor voluntário Alexandre Almeida, da AGENDAS – Associação de Guia em Ecoturismo no Desenvolvimento Ambiental e Sustentável, acompanharam o grupo durante a trilha e compartilharam seus conhecimentos ao longo do dia. A equipe de Colinas do Sul contou com apoio da Secretaria Municipal da Educação, que forneceu o transporte dos alunos até o Parque e, segundo Marcelo Paulino Menezes, professor de Biologia, Física e Ciências no Colégio Joaquim Tomaz Ferreira da Silva, “essa fase do projeto é a que mais cativa os alunos. Nós sempre buscamos usar o trabalho de campo para motivá-los nesse processo, trazendo o tema da Bioeconomia durante as visitas e visando o desenvolvimento de uma possibilidade de melhora econômica e da qualidade de vida para todos da região de Colinas do Sul“.

Felipe de Sá Pereira, condutor da AGENDAS, durante a trilha científica com o Colégio Estadual Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, de Nova Roma, dia 27 de setembro – Foto: Delcio Gonçalves

A equipe do Colégio Estadual Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, de Nova Roma, chegou em Alto Paraíso de Goiás no dia 26 de setembro e ficou hospedada na sede do IPEARTES. Nova Roma fica localizada a 180km de distância do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e também pertence à Área de Proteção Ambiental de Pouso Alto, destinada a fomentar o desenvolvimento sustentável e a preservar a flora, a fauna, os mananciais, a geologia e o paisagismo da região.

Estudantes e professores após a longa caminhada na Trilha Científica da III Olimpíada de Humanidades, dia 27 de setembro, no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – Foto: Delcio Gonçalves

Na manhã do dia 27, o grupo do C. E. Mal Humberto de Alencar Castelo Branco foi para a Vila de São Jorge participar da Trilha Científica no Parque Nacional. Além da equipe do IPEARTES/SEDUC, o grupo contou com voluntário Felipe de Sá Pereira, condutor da AGENDAS, que compartilhou seus conhecimentos sobre a fauna e flora da região, além de integrar a natureza socioambiental e histórico-cultural do Parque Nacional com os estudantes e professores. Edilson Ama Deus, aluno do 3º ano do Ensino Médio, destacou a importância de conhecer o Parque Nacional. Segundo ele, poucos moradores de Nova Roma têm essa oportunidade:  “mesmo a gente pertencendo à Chapada, a gente não tem esse conhecimento, nunca teve acesso. Conhecer o Parque e aprender tudo isso de forma leve é uma experiência maravilhosa. É a segunda vez que eu participo da Olimpíada. Ano passado, o projeto falava sobre a Água; este ano, com o tema da Bioeconomia, escolhemos a diversidade dos frutos do nosso Cerrado. Intercalando esses conhecimentos, eu só tenho a agradecer ao IPEARTES por me proporcionar essa experiência. Pra mim, é fundamental conhecer sobre o que a gente está falando; é uma grande oportunidade estar aqui em uma área protegida do Cerrado“.

Estudantes e professores do Educandário Humberto de Campos a caminho do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, dia 04 de outubro, em Alto Paraíso – Foto: Delcio Gonçalves

O Educandário Humberto de Campos (EHC), localizado na Cidade da Fraternidade, zona rural de Alto Paraíso de Goiás, também participou da Trilha Científica, contando com o apoio da Cooper Frutos do Paraíso no transporte. Em 2017 e 2018, o Educandário recebeu o FESTIVAL DE HUMANIDADES, penúltima etapa da Olimpíada , que reúne jovens e educadores de toda a APA de Pouso Alto para a socialização dos projetos desenvolvidos. Por meio de dinâmicas de integração, rodas de conversas, Gincana do Conhecimento e apresentações artísticas produzidas pelas escolas e pela equipe do IPEARTES/SEDUC,  o protagonismo juvenil e a criação de uma rede de comunicação entre os jovens da APA de Pouso Alto são fortalecidos.

Colégio Estadual Frederico Bernardes Rabelo, de São João D’aliança, dia 08 de outubro, durante a Trilha Científica no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – Foto: Délcio Gonçalves

No dia 08 de outubro, a equipe do Colégio Estadual Frederico Bernardes Rabelo, de São João D’Aliança, participou da terceira etapa da Olimpíada, a Trilha Científica no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Segundo a estudante Arianny de Oliveira Beltrão, que participa da Olimpíada há três anos, a sua consciência ecológica foi sendo desenvolvida durante esse processo: “o projeto nos ajudou a compreender a importância da Sustentabilidade e da preservação do Cerrado, que é o segundo maior bioma brasileiro. No primeiro ano a gente falou sobre a Água, no segundo sobre os elementos da Natureza e no terceiro estamos trabalhando a Gestão de Lixo. Essa questão é um dos maiores problemas da nossa cidade, além do fogo causado pelos humanos na região, e por isso vamos promover ações que mobilizem a população da nossa cidade em prol dessa causa e mostrem as possibilidades de geração de renda com a gestão correta do lixo, como o reaproveitamento dos resíduos na produção de artesanato 

Equipe do Colégio Estadual Elias Jorge Cheim, de Cavalcante, durante a a Trilha Científica no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, no dia 14 de outubro – Foto: Délcio Gonçalves

A equipe do Colégio Estadual Elias Jorge Cheim, de Cavalcante, participou da Trilha Científica no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, no dia 14 de outubro. Estudantes e professores participaram da terceira etapa da III Olimpíada de Humanidades, com a equipe de educadores do IPEARTES/SEDUC, ampliando seus conhecimentos sobre a fauna e flora da região, além de integrar a natureza socioambiental e histórico-cultural do Parque Nacional e da Vila de São Jorge, por meio da sequência didática preparada pelo Coletivo Socioambiental e Sustentabilidade, do IPEARTES/SEDUC.

Cristiano Medrado, ex-integrante da equipe do IPEARTES, foi condutor voluntario da equipe de Cavalcante, durante a Trilha Científica, dia 08 de outubro – Foto: Délcio Gonçalves

Cristiano Medrado, ex-integrante do Coletivo Educador do IPEARTES, foi o condutor voluntário da Trilha Científica com a equipe do Colégio Estadual Elias Jorge Cheim, de Cavalcante, e  compartilhou seus conhecimentos sobre o Cerrado e o Parque Nacional ao longo do percurso, que incluiu os atrativos do Carrossel e das Corredeiras. Segundo a estudante Acríssia Freire, “a Trilha Científica foi uma experiencia diferente. Eu nunca tinha estado na Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. A visita me trouxe uma forte sensação de pertencimento, porque tudo aquilo é nosso. Durante a trilha, a gente aprendeu tanto e isso é uma das coisas que eu mais gosto na Olimpíada. A gente aprende de forma diferente; não é aquele aprendizado da sala de aula. A gente vai atrás do conhecimento, e isso me encanta demais. Foi cansativo, mas era tudo tão lindo e espetacular que compensou bastante e, no final, a caminhada foi incrível para toda a equipe de Cavalcante”.

Estudantes e professores do Ensino Médio do Colégio Estadual Joaquim De Souza Fagundes, de Teresina de Goiás, e do IPEARTES/SEDUC, durante o ritmo de abertura da Trilha Científica, dia 18 de outubro – Foto: Erasmo Alcântara

Encerrando a etapa das Trilhas Científicas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, estudantes e professores do Ensino Médio do Colégio Estadual Joaquim De Souza Fagundes, de Teresina de Goiás, participaram da atividade promovida pela equipe do IPEARTES/SEDUC, no dia 18 de outubro. Além dos educadores do Coletivo Humanas e Linguagens, do Coletivo de Arte Educação, do IPE MIDIALAB, que formam a equipe da III Olimpíada de Humanidades, neste dia, contamos com a participação de Welington Martins, educador do Coletivo Educação Socioambiental e Sustentabilidade do IPEARTES/SEDUC, que colaborou durante a atividade e compartilhou seus conhecimentos com os estudantes e professores. Terenna T. C. Oliveira, aluna do 2º ano do Ensino Médio, não conhecia o Parque Nacional nem a Vila de São Jorge e compartilhou um pouco do que a equipe do Colégio Joaquim de Souza Fagundes está desenvolvendo: “a partir do conceito da Bioeconomia, vamos trabalhar com as plantas naturais do Cerrado. Estamos estudando as espécies nativas da nossa terra, como o pequi, aroeira, barba-timão e muitos outros, que serão utilizados para produzir produtos alimentícios e de higiene, tudo colhido e produzido daqui no Cerrado“. Letícia Vimeney, professora de Geografia no Coletivo Humanas e Linguagens e articuladora da Olimpíada de Humanidades, comemora os resultados alcançados: “Percebemos a Trilha Científica no PNCV como uma etapa extremamente importante para os projetos e para as equipes. Os estudantes conseguem, definitivamente, se reconhecer como pertencentes à região da Chapada dos Veadeiros. Além disso, essa etapa funciona muito bem como motivadora para as equipes fortalecerem seus projetos. Percebemos que após a vinda ao Parque, os estudantes ficam bastante animados para aplicar o que aprenderam na sua realidade.

Equipe do Colégio Estadual Joaquim De Souza Fagundes, de Teresina de Goiás, durante a Trilha Científica no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, dia 18 de outubro – Foto: Erasmo Alcântara

quarta etapa da Olimpíada acontecerá durante o mês de novembro de 2019, promovendo os seminários para apresentação, nas próprias Unidades Escolares, dos projetos desenvolvidos. Continue acompanhando a Olimpíada de Humanidades em nossos canais no Instagram e Facebook. Confira também o Instagram da Olimpíada de Humanidades

Acesse AQUI a cobertura completa de fotos das Trilhas Científicas da III Olimpíada de Humanidades, disponível para download em nosso perfil do Flickr.


III Olimpíada de Humanidades – Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável

A Olimpíada de Humanidades vincula-se ao compromisso do Governo de Goiás em assumir, dentro da agenda da Organização das Nações Unidas (ONU), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), sobretudo em seu quarto quesito, que diz respeito à Educação de Qualidade. Dando encaminhamentos nesse sentido, a Secretaria de Estado da Educação de Goiás (SEDUC) promove anualmente a Olimpíada de Humanidades. “A partir de uma problemática local, a Olimpíada busca discutir, refletir, propor e deliberar possibilidades para mudanças socioculturais, nesse momento em que estamos discutindo o papel da educação para um mundo em transição. Nosso desafio é o de preparar os estudantes e cuidar para que esses jovens sejam educados com dignidade e cidadania”, avalia Luz Marina de Alcantara, diretora do Centro de Estudo e Pesquisa CIRANDA DA ARTE, do IPEARTES, e representante da SEDUC no programa dos 17 ODS no Estado de Goiás. 

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015 composta por 17 objetivos e metas a serem atingidos até 2030. A Secretaria de Estado da Educação, SEDUC/GO, por meio do IPEARTES, atua na região da APA de Pouso Alto para o desenvolvimento do ODS 4, que visa “assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”. 

Em sinergia com o ODS 17, destaca-se a importância de “reforçar a parceria global para o desenvolvimento sustentável, complementada por parcerias multissetoriais que mobilizem e compartilhem conhecimento, expertise, tecnologia e recursos financeiros, para apoiar a realização dos objetivos de desenvolvimento sustentável em todos os países”, além de incentivar e promover parcerias públicas, público-privadas e com a sociedade civil eficazes, a partir da experiência das estratégias de mobilização de recursos dessas parcerias, imprescindíveis para a viabilização dessa agenda. Em 2019, a Olimpíada de Humanidades busca incentivar tais parcerias, trazendo o tema da 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, “Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável” como referência para a elaboração de projetos de professores e estudantes do Ensino Médio da Rede Pública de Ensino. A 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, acontecerá de 21 a 27 de outubro de 2019, em mais de 1400 instituições do país. A SNCT, surgiu em 2004 e conta com a colaboração de secretarias estaduais e municipais, agências de fomento, espaços científico-culturais, instituições de ensino e pesquisa, sociedades científicas, escolas, órgãos governamentais, empresas de base tecnológica e entidades da sociedade civil. A SNCT tem o objetivo de aproximar a Ciência e Tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o País. A ideia é criar uma linguagem acessível à população, por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações sociais da Ciência, além de aprofundarem seus conhecimentos sobre o tema.  Segundo José Estevão Rocha Arantes, um dos coordenadores da Olimpíada de Humanidades, “essas ações visam a transformação da realidade das pessoas por meio do acesso ao conhecimento. O apoio recebido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, através da Chamada CNPq/MCTIC-SEPED nº 14/2018 para desenvolver a terceira etapa da Olimpíada, de seminários internos nas escolas participantes em 2018 é o reconhecimento nacional das Ciências Humanas na produção do conhecimento através da Arte”.

Acesse aqui o site da Olimpíada de Humanidades e conheça todos os detalhes dessa ação educativa (inter-, trans-)disciplinares entre as áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Artes, a partir da elaboração e desenvolvimento de projetos de professores e estudantes de Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino do Estado de Goiás e realizado pelo IPEARTES.

Realização: IPEARTES – Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte, Educação e Tecnologias Sustentáveis, Centro de Estudo e Pesquisa CIRANDA DA ARTE, Secretaria de Estado da Educação – SEDUC-GO.

Apoio: ICMBIO – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Prefeitura Municipal de Alto Paraíso, Cidade da Fraternidade, OSCAL – Organização Social Cristã-Espírita André Luiz e Coordenação Regional de Educação, Cultura e Esporte dos municípios de Campos Belos, Minaçu, Planaltina de Goiás e Posse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tamanho da fonte
Contraste