IPEARTES/SEDUC PREPARA PROGRAMAÇÃO PARA O MÊS DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Durante o mês da Consciência Negra, a Frente de Ação do  Questões Étnico Raciais do IPEARTES/SEDUC apresenta uma seleção de vídeos pra você ficar por dentro das discussões atuais!

Por Chiara Santos

Viver como uma pessoa negra na realidade atual traz experiências e formas de se relacionar muito particulares a cada um(a) que pertence – tendo assumido pra si e para os/as outros/as, ou não – a esta etnia. Apesar da diversidade biológica, cultural, social e ideológica da população negra, ainda assistimos a uma generalização dessa existência como sendo uma coisa só, numa visão descontínua e fragmentada que resume toda a história ao período da escravidão e às desigualdades que resultaram deste processo e que ignorara as diversas contribuições trazidas por estes grupos em diversas áreas do conhecimento.

A visão de mundo dos colonizadores europeus ainda define como o povo preto é visto e tratado pela sociedade no Brasil e em todo o mundo, e muito preconceito e desinformação foi e é difundido para justificar a escravização, o empobrecimento, a exploração, o encarceramento e até mesmo o genocídio desta parcela da humanidade. Tudo isso gera uma visão distorcida e negativa que não favorece a identificação, sentimentos de pertencimento e orgulho em pessoas de origem afrodescendente e mantém discursos e atitudes racistas tão vivos até hoje. Assim vemos tantas pessoas negras que não conseguem se ver ou se identificar com este grupo étnico, suas lutas e história, evitando ao máximo entrar em contato com isso.

Em geral assuntos como a consciência negra, igualdade racial, inclusão ou políticas afirmativas, racismo estrutural, ambiental, institucional e outros, apropriação cultural, violência policial, falta de acesso a direitos e políticas públicas ou mesmo expressões culturais e artísticas dos movimentos negros são trazidos para o debate ou aparecem nas mobilizações sociais apenas em datas específicas ou quando grandes tragédias acontecem e isso muitas vezes é feito a partir do olhar e referências de autores ou críticos brancos/as, isso quando são trabalhados.

Trazer experiências empoderadoras de mulheres e homens negros/as e suas potencialidades para o centro das discussões, falando de suas trajetórias, pesquisas e projetos são fundamentais para transformar essa realidade. Mesmo nas poucas oportunidades de falar sobre essas questões na maioria das vezes o protagonismo negro é desconsiderado como parte do processo de superação das diferenças que foram deliberadamente impostas ao longo da história e o lugar de fala ocupado por quem se beneficia dessa segregação. Isso compromete o aprofundamento de debates necessários ao surgimento de novas formas de organização social que sejam no mínimo mais inclusivas.

Essa é uma playlist que priorizou vídeos onde pessoas e grupos afrodescendentes falam sobre as diversas questões que passam pela experiência de pertencer à população negra, tanto das desigualdades e as várias dimensões do racismo, quanto dos movimentos de valorização das contribuições que trazem para toda a sociedade, passando por temas como apropriação cultural e colorismo. É composta em sua maioria por vídeos curtos e didáticos, ideal pra quem tem interesse em aprender mais sobre o assunto, conhecer figuras que trabalham estes temas ou quer trabalhar esses aspectos com estudantes no mês da consciência negra. Os vídeos foram escolhidos pensando especialmente em educador@s que queiram promover reflexões e debates sobre as questões étnico raciais a partir do olhar e estudos de pessoas negras, superando a visão colonizadora de inferioridade deste grupo. A partir do contato com estes temas através dos vídeos é possível compreender os movimentos que surgiram este ano como o #VidasNegrasImportam e buscar se aprofundar nas questões apresentadas.

IPEARTES – Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte Educação e Tecnologias Sustentáveis

O IPEARTES, Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte Educação e Tecnologias Sustentáveis, da Secretaria de Estado da Educação de Goiás – SEDUC/GOIÁS, atua na promoção de uma educação transformadora, fundamentada na arte-educação e tecnologias sustentáveis, estimulando o desenvolvimento do ser humano em sua plenitude. Para isso, busca ser referência em educação integral, de maneira a potencializar o desenvolvimento das pessoas, considerando as dimensões cognitiva, física, afetiva e seus processos socioculturais. 

O IPEARTES desenvolve ações educativas em toda a região da APA Pouso Alto, que inclui as cidades de Alto Paraíso de Goiás, Monte Alegre, São João d’Aliança, Colinas do Sul, Cavalcante, Teresina de Goiás e Nova Roma. Além das diversas atividades desenvolvidas em sua sede, o Instituto atua no Educandário Humberto de Campos, escola-piloto do projeto, localizada na Cidade da Fraternidade, e também no Centro de Vivências Crescer, Escola de Educação Infantil Francisquinho, CRAS, Centro de Convivência da Criança e do Adolescente, no Colégio Estadual Gerson de Faria, com extensões na comunidade do Moinho, além de colaborar com a ASJOR – Associação de Moradores da Vila de São Jorge, entre outros espaços educativos da região.

Deixe uma resposta

Tamanho da fonte
Contraste