IPEARTES/SEDUC PARTICIPA DA REDE DE COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES E VULNERÁVEIS EM ALTO PARAÍSO

IPEARTES/SEDUC participa de reunião para fortalecimento da Rede de Combate à Violência contra Mulheres e outras populações vulneráveis em Alto Paraíso de Goiás

Foi realizada nesta quinta-feira, 26 de novembro, uma reunião articulada entre o IPEARTES – Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte-Educação e Tecnologias Sustentáveis, da Secretaria de Estado da Educação de Goiás – (SEDUC/GO), e a Superintendência da Mulher e da Igualdade Racial (SEDS), afim de fortalecer redes e estratégias de combate às violências e vulnerabilidades no município.

Foto: Sebastian Pereira

Fruto da cooperação entre a Secretaria de Estado da Educação e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social do Estado de Goiás (SEDS-GO), o encontro, que ocorreu na sede do CRAS – Centro de Referência de Assistência Social de Alto Paraíso de Goiás, envolveu entidades, órgãos estaduais e municipais, integrantes dos poderes executivo, legislativo e judiciário, e, ainda, mulheres integrantes do movimento da sociedade civil organizada local, Moviment.A.colher.

Foto: Sebastian Pereira

Segundo Luz Marina de Alcântara, gerente de Arte e Educação da Secretaria de Estado da Educação de Goiás e ponto focal da SEDUC/GO em Alto Paraíso de Goiás, o IPEARTES/SEDUC atua no município por meio da Educação do Bem-Viver e muito se preocupa com o desenvolvimento da comunidade em todas as suas dimensões.

Foto: Sebastian Pereira

A partir de escuta dos jovens e adolescentes das escolas públicas de Alto Paraíso em 2019, o IPEARTES/SEDUC elaborou um Relatório sobre Violência e Vulnerabilidade no município e ao lado dos casos de violência contra a mulher que ganharam repercussão midiática este ano e da atuação da sociedade civil organizada, deram embasamento para a articulação de ações sinérgicas em prol da proteção das mulheres e vulneráveis. Nesta reunião foi abordada, principalmente, a importância de que sejam, coletivamente, planejadas e implementadas estratégias educativas, e, portanto, de prevenção, a esses agravos à saúde, segurança, assistência e educação pública local.

Foto: Sebastian Pereira

A partir das ações já realizadas pelo Instituto para o fortalecimento da Rede de Atenção a Vulneráveis no município, o IPEARTES/SEDUC congratula a todos os presentes e às parcerias firmadas e reafirma seu ideal de promover, articular e integrar a criação de um Observatório da Mulher e de Vulneráveis na região da Área de Proteção Ambiental de Pouso Alto, convidando à parceria a própria SEDS, universidades do Estado de Goiás e do Distrito Federal e, ainda, a sociedade civil organizada. Ganha o município. Ganha a região.

Foto: Sebastian Pereira

Acesse a cobertura completa de fotos, disponíveis para download AQUI.

IPEARTES – Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte Educação e Tecnologias Sustentáveis

O IPEARTES, Instituto de Pesquisa, Ensino e Extensão em Arte Educação e Tecnologias Sustentáveis, da Secretaria de Estado da Educação de Goiás – SEDUC/GOIÁS, atua na promoção de uma educação transformadora, fundamentada na arte-educação e tecnologias sustentáveis, estimulando o desenvolvimento do ser humano em sua plenitude. Para isso, busca ser referência em educação integral, de maneira a potencializar o desenvolvimento das pessoas, considerando as dimensões cognitiva, física, afetiva e seus processos socioculturais. 

O IPEARTES desenvolve ações educativas em toda a região da APA Pouso Alto, que inclui as cidades de Alto Paraíso de Goiás, Monte Alegre, São João d’Aliança, Colinas do Sul, Cavalcante, Teresina de Goiás e Nova Roma. Além das diversas atividades desenvolvidas em sua sede, o Instituto atua no Educandário Humberto de Campos, escola-piloto do projeto, localizada na Cidade da Fraternidade, e também no Centro de Vivências Crescer, Escola de Educação Infantil Francisquinho, CRAS, Centro de Convivência da Criança e do Adolescente, no Colégio Estadual Gerson de Faria, com extensões na comunidade do Moinho, além de colaborar com a ASJOR – Associação de Moradores da Vila de São Jorge, entre outros espaços educativos da região.

Deixe uma resposta

Tamanho da fonte
Contraste