DIAGNÓSTICO

ALTO PARAÍSO DE GOIÁS

Alto Paraíso de Goiás é um município situado no Nordeste do Estado de Goiás pertencente à biorregião da Chapada dos Veadeiros e à Área de Preservação Ambiental (APA) Pouso Alto, onde também estão localizadas as cidades de Cavalcante, Teresina de Goiás, Colinas do Sul, Nova Roma e São João D’Aliança. A cidade está localizada a 230km de Brasília-DF e a 420 km de Goiânia-GO.

A população estimada do município é de 7.454 habitantes, distribuídos em uma área de 2.594 km², com densidade demográfica de apenas 2,65 hab./km². O município abriga um distrito – São Jorge, dois povoados: Moinho e Sertão e dois assentamentos rurais: Silvio Rodrigues e Assentamento Rural Esusa.

Alto Paraíso de Goiás tem um IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) considerado alto: 0,713. O IDHM é calculado a partir de três dimensões consideradas importantes para o desenvolvimento humano: longevidade, educação e renda, tendo a dimensão educação com o menor dos três índices: 0, 611. Apesar de ser considerado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como um ótimo instrumento de análise, ele não deve ser considerado unicamente, pois nenhum dado isolado poderá refletir a realidade complexa de uma localidade.

A maioria da população de Alto Paraíso se encontra na faixa etária de 15 a 59 anos (63,56%), população considerada em idade ativa, isto é, que estão teoricamente aptas a exercer uma atividade econômica.

Alto Paraíso, apesar de possuir uma área territorial grande e formada por uma área rural extensa, tem a maioria de sua população (75,8%) residindo na área urbana. Grande parte da população (63,9%) se autodeclarou negra no Censo Demográfico do IBGE 2010.

O PIB per capita é R$ 14.626,64, pouco acima do PIB médio do Estado, que é de R$ 14.446,68. Apesar do alto PIB, 5,8% da população (399 pessoas) vive em situação de extrema pobreza com menos de R$70,00 por mês, sendo que a maioria dela vive na zona rural. Entre os extremamente pobres, há falta de energia, de captação de água adequada, de acesso à rede de esgoto e também falta de coleta de lixo.

Um outro dado que colabora para compreender economicamente a cidade é o valor do rendimento nominal mediano per capita mensal que é de R$ 255,00 na área rural e R$ 479,33 na área urbana. A maioria da população empregada trabalha no setor de serviços, sendo que  57,21% da população de 16 anos ou mais está em uma ocupação informal.

Sobre as despesas orçamentárias, Educação aparece como uma área em destaque em 2009, com 23,2% do orçamento. A taxa de escolarização entre 6 e 14 anos de idade é de 98% (IBGE/ 2010). O IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) dos anos iniciais do ensino fundamental é 4,7 e dos anos finais é 5.

No município, o Ensino Fundamental é ofertado em 10 escolas, das quais 05 são da Rede Municipal, 01 da Rede Estadual, 02 da Rede Privada e 02 da Conveniada.

A Rede Municipal oferece o Ensino Fundamental de nove anos que compreendem do 1º ano ao 9º ano. Das 12 escolas do município, 09 oferecem o Ensino Fundamental do 1º ao 5º ano (Zeca de Faria, Profª Ana Rodrigues Carvalho Aguiar, Povoado do Moinho, Distrito de São Jorge, Sagrados Corações, Vila Verde, Espaço Sofia, Santo Antônio da Parida, Educandário Humberto de Campos); 06 oferecem o Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano (Esc. dos Sagrados Corações, Esc. Est. Dr. Gerson de Faria Pereira, Esc. Municipal Povoado de São Jorge, Vila Verde, Esc. Municipal Santo Antônio da Parida, Educandário Humberto de Campos) e 11 oferecem a Educação Infantil (CMEI – Criança Feliz, Educandário Humberto de Campos, Esc. Municipal Povoado do Moinho, Esc. Municipal Santo Antônio da Parida, Esc. Municipal Povoado de São Jorge, Es. dos Sagrados Corações, Esc. Municipal de Ens. Fund. Profª Ana Rodrigues Carvalho Aguiar, Escola Vila Verde, Escola Francisquinho, Jardim do Cerrado, Jardim do Jequitibá).

A Rede Estadual oferece o Ensino Fundamental de 6º a 9º ano (Esc. Est. Dr. Gerson de Faria Pereira e Educandário Humberto de Campos); e do 1º ao 3º Ano do Ensino Médio (Colégio Estadual Moisés Nunes Bandeira e Educandário Humberto de Campos).

Três escolas oferecem a Educação de Jovens e Adultos – EJA (Escola Estadual Dr. Gerson de Faria, Educandário Humberto de Campos e Esc. Municipal Zeca de Faria).

Alto Paraíso de Goiás oferece ensino superior por meio de uma unidade do Projeto Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), através de Acordo de Cooperação Técnica entre a Coordenação de Aperfeiçoamento Pessoal (CAPES) do Ministério da Educação, a Prefeitura Municipal, a Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Estadual de Goiás e a Universidade de Brasília (UnB).

JUVENTUDE

Nos meses de setembro, outubro e novembro de 2016, foi realizado pelo coletivo educador do IPEARTES uma pesquisa em todas as escolas do município, nas turmas de 8° ano do Ensino Fundamental II ao 3ᵃ série do Ensino Médio com o objetivo de colher informações sobre os interesses e demandas da juventude  em relação aos seus desafios e sonhos.

Com relação aos desafios a questão de renda / trabalho é o fator de maior preocupação do jovens, seguido pela questão da mobilidade / transporte e por questões relativas às escolas. As categorias que mais apareceram na fala dos jovens em relação aos seus sonhos foram: familia,  arte, renda / trabalho e faculdade.

Foi constatada uma coerência entre sonhos e desafios, sobre o quanto é importante para estes jovens ter acesso à renda e trabalho, terem acesso à formação universitária, e viverem bem e apoiarem suas famílias. Importante ressaltar, ainda, o intenso desejo dos jovens de terem mais acesso às linguagens artísticas (cursos de teatro, dança, desenho/artes visuais e música).

Tamanho da fonte
Contraste