VILA DE SÃO JORGE

A Vila de São Jorge, com cerca de 700 habitantes, faz parte do município de Alto Paraíso de Goiás. Esse povoado, que abriga o único acesso ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, apresenta uma forte expressão cultural e tem o perfil de atração turística nacional e internacional. O povoado, formado inicialmente por garimpeiros no início da década de 50, era chamado de Baixa, porque ficava em um local abaixo de Alto Paraíso. A partir de 1951, após a Segunda Guerra Mundial, aumentou a procura de cristais para produção de material bélico. Nessa época, um homem influente do pequeno vilarejo propôs a mudança de nome do lugar para São Jorge, devido à sua forte crença no Santo. Foi trazida de São Paulo uma imagem de São Jorge, que está na capela construída pelos garimpeiros, e cuja festa é celebrada anualmente em 23 de abril.

OBJETIVO GERAL

Promover a qualificação da educação, com empatia, respeito, equidade, empoderamento da comunidade,  resgate das memórias, conexão com a natureza e amor.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Oferecer encontros que contemplem práticas corporais, artísticas, de consciência ambiental e harmonia social;
  • Colaborar para o empoderamento da comunidade fortalecendo a identidade cultural na sua diversidade;
  • Desenvolver atividades que fortaleçam  a autorresponsabilidade e o vínculo no cuidado e proteção com a natureza;
  • Oferecer atividades de reflexão sobre gestão,  reaproveitamento e destinação correta de resíduos;
  • Buscar  uma construção coletiva que fortaleça a integração dos conhecimentos;
  • Promover a troca de saberes, fortalecendo o território do Bem Viver;
  • Desenvolver competências sócio-emocionais, identificando e estimulando valores e habilidades;
  • Auxiliar a equipe de professores regentes da Escola Municipal  de São Jorge, no desenvolvimento de projetos idealizados por eles, e atender, no contraturno, os educandos do AEE (atendimento educacional especializado);
  • Formar parceria com as iniciativas da comunidade. Com a ASJOR (Associação de Moradores de São Jorge), os empresários locais, o sistema de gestão de resíduos;
  • Promover a integração e socialização, a partir de diversas linguagens, desenvolvendo uma comunicação que facilite o sentido de cooperação;
  • Apoiar tecnicamente as demandas da Sectur, contribuindo com a qualificação dos profissionais do turismo.

AÇÕES DESENVOLVIDAS

  • Elaboração do Plano de Ação;
  • Apresentação lúdica dos educadores do IPEARTES para os educandos, com dinâmicas participativas, dando início às  atividades;
  • Inclusão da arte-educação na escola que atende a educação infantil ao ensino fundamental II;
  • Apoio à equipe de professores regentes da escola, no desenvolvimento de projetos idealizados por eles;
  • Atendimento no contraturno dos educandos do AEE (atendimento educacional especializado).

Cursos IPEARTES oferecidos:

Ações Desenvolvidas Série/Turma

(Faixa etária)

Número de encontros Número de estudantes
Dança forró (adultos e Jovens) 10 25
Música (a partir dos 15 anos ) 10 20
Teatro   (a partir dos 15 anos ) 10 25
Futsal  ( dos 12 aos 15 anos ) 10 30
Oficina de Redação   (a partir dos 15 anos ) 10 10
Educação Ambiental e turismo (a partir dos 14 anos) 10 15
Total de Encontros 60
Total de pessoas atendidas 115

RESULTADOS ALCANÇADOS

  • 6 cursos IPEARTES oferecidos no contraturno e para a comunidade de São Jorge, com participação de 115 pessoas, entre crianças, jovens e adultos;
  • Parceria com educadores da escola para desenvolver projetos interdisciplinares, e para atuarmos no atendimento do grupo de educando do Atendimento Educacional Especializado;
  • Atividades oferecidas para contraturno do AEE.
Tamanho da fonte
Contraste